segunda-feira, setembro 11, 2006

11 de Setembro = Post sobre terrorismo?

NÃO!!!

Anda por aí muito reboliço por causa dos tunnings, das apostas, das corridas ilegais, todo esse submundo que vemos retratado em filmes e que também existe em Portugal. Cada vez mais há concentrações tunnings, competições de sistemas sonoros, carros kitados, essas coisas todas. Uns gostam, outros simpatizam, outros acham azeiteiro, outros não gostam, outros vivem praquilo... nós, não nos vamos pronunciar acerca disso, nem este post tem o efeito de informar acerca desse submundo.

O objectivo deste post é, esse sim, dar a conhecer um outro submundo que está em força em Portugal, mas que tem passado despercebido as autoridades e ao publico em geral. Estou a falar é claro do submundo da palitagem.

"Palitagem!?!" Pensam vocês intrigados.
"Palitagem!" Respondo eu com convicção.

Podem julgar que é um movimento de pouca influência e que não é motivo de alarme, mas estão redondamente enganados! A palitagem em Portugal já não é aquele movimento de de pouca influência que era há alguns anos atrás. Este submundo evoluiu de uma forma exponêncial recentemente neste nosso país e posso afirmar com segurança, que neste momento Portugal é dos países da Europa mais fortes em palitagem.

De momento há apenas encontros e concentrações clandestinas em que ocorrem concursos de fala com palito na boca a ver quem é o ultimo a deixar cair o palito depois de dizer uma série de trava-linguas e trocadilhos, existem competições de velocidade a circular o palito na boca.
Há palitos de várias cores e materiais. Alguns que não são usados em competição e servem uma mera função estética na boca com formas diferentes ou desenhos e padrões da moda. Os clássicos de madeira quase não sao usados, mas são muito valorizados por coleccionadores.

Este movimento, ainda não licenciado, está aí para ficar. E digo "ainda" porque correm neste momento rumores de que está a ser formada uma Federação Portuguesa de Palitagem (FPP) e que estão a escolhidos os melhores entre os melhores em cada categoria para formar a selecção nacional. Esta nova modalidade desportiva passaria então a desempenhar o papel de desporto-rei substituindo o futebol que possivelmente está muito fragilizado com a possivel irradiação da selecção e das equipas portuguesa dos campeonatos europeus.

Esta atitude radical, que eu pessoalmente apoio a 100% talvez seja a grande alternativa para podermos ver novamente as janelas cheias de bandeiras e o orgulho nacional no seu auge!

Vamos dar uma oportunidade à palitagem, essa tradição que passa de pai para filho nos supermercados, vamos alargar os horizontes não nos centrarmos tanto no futebol e mostrar ao mundo o que sabemos fazer com um palito na boca!


Runcolho

4 comentários:

Anónimo disse...

lolol***~
e chovam comments a partir desde preciso momento

1337 d00d disse...

Antes de mais, queria agradecer ao staff por nos bafejar mais uma vez com a sua sabedoria e nos proporcionar belos e interessantes (sem nunca deixarem de ser reflexivos) momentos de leitura.

Ora bem, eu nunca disse isto a ninguem, mas sou um participante mais ou menos assiduo desse encontros. Acontece que, como ainda sou novo e sem experiencia, nao tenho nenhum trofeu e/ou titulo na minha posse. Por outro lado, o Sr Zé ja me está a treinar (e tb a uns outros quantos, claro) para que possamos fazer uma equipa internacional, visto que os velhotes que ganham aquela tralhada toda...bem...ja estao velhotes e ja não têm o vigor da juventude (esta cena tb cansa...tanto ou mais como correr de um lado pro outro atras de uma estupida bola!).

Como nota final, tenho a dizer que todo este exercicio bocal nos torna algo popular entre as camadas femininas da população.

|=1O,|_|3/\/\ |33|\/|

Karyn disse...

HAHAHA~*

FPP disse...

Em nome da FPP, venho por este meio informar sua excelência sr. Runcolho, que ganhou o premio 2006/2007 do palito de ouro, na categoria "Azeiteiro"...Aguardamos a sua visita à nossa sede para levantamento do respectivo prémio...

Os nossos cumprimentos

Federação Portuguesa de Palitagem